Ir para conteúdo principal
  
Registar Organismo
A carregar.
ver tudo

Código da Oferta:
OE202204/0215
Tipo Oferta:
Concurso Externo
Estado:
Expirada estado
Nível Orgânico:
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Vínculo:
CTFP por tempo indeterminado
Regime:
Carreiras Não Revistas
Carreira:
Especialista de Informática
Categoria:
Especialista Informática Grau 1 Nível 2
Remuneração:
1.389,64
Suplemento Mensal:
0,00 EUR
Caracterização do Posto de Trabalho:
Área de Tecnologias de informação e comunicação – Sistemas
Ao posto de trabalho a preencher correspondem as funções descritas no artigo 2.º da Portaria n.º 358/2002, de 3 de abril. O trabalhador recrutado desempenhará designadamente as seguintes funções:
a) Administração e configuração avançada de sistemas operativos, nomeadamente nas vertentes de: autenticação (LDAP e Kerberos), gestão de configurações (Chef, Salt, Puppet e Ansible), criação de pacotes (rpm, deb e ebuild), backups, configuração de bcache e lvm, sistemas de armazenamento distribuído (CEPH, GlusterFS, OpenAFS e NFS;
b) Administração de soluções avançadas de virtualização e de plataformas privadas de nuvem, em particular OpenStack;
c) Conhecimentos avançados no âmbito de plataformas LMS (Learning Management System), em particular Open edX e Moodle;
d) Suporte técnico de 2ª linha a utilizadores, através da utilização de ferramentas de e-mail ticketing, chat, videoconferência e de assistência remota.


Local TrabalhoNº PostosMoradaLocalidadeCódigo PostalDistritoConcelho
Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa 1Avenida Rovisco Pais, n.º 11049001 LISBOALisboa Lisboa
Total Postos de Trabalho:
1
Quota para Portadores de Deficiência:
0
Observações:

Relação Jurídica Exigida:
Nomeação definitiva
Nomeação transitória, por tempo determinável
Nomeação transitória, por tempo determinado
CTFP por tempo indeterminado
Sem Relação Jurídica de Emprego Público
Requisitos para a Constituição de Relação Jurídica :
a) Nacionalidade Portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial;
b) 18 anos de idade completos;
c) Não inibição do exercício de funções públicas ou não interdição para o exercício daquelas que se propõe desempenhar;
d) Robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções;
e) Cumprimento das leis de vacinação obrigatória.
Requisitos de Nacionalidade:
Não


Habilitação Literária:
Licenciatura
Descrição da Habilitação Literária:
Licenciatura no domínio da Informática
Grupo Área TemáticaSub-área TemáticaÁrea Temática
TecnologiasElectrotecnia / Informática / Automação / ControloEngenharia Informática
Outros Requisitos:
Requisitos preferenciais: Fortes conhecimentos de Sistemas Linux; excelentes conhecimentos de administração de sistemas em larga escala, nomeadamente através de Chef, Puppet, Ansible e Terraform; bons conhecimentos de virtualização; bons conhecimentos de sistemas de gestão de infraestruturas em nuvem, nomeadamente OpenStack; boas competências na área de DevOps com experiência comprovada em Jenkins e Gitlab CI/CD; excelente conhecimentos de plataformas de LMS (Learning Management System), em particular OpenedX e Moodle; boas competências de programação; conhecimento de redes.
Envio de candidaturas para:
Exclusivamente por via eletrónica nos termos do ponto 9.2 da descrição do procedimento
Contatos:
218419967/218417512
Data Publicitação:
2022-04-08
Data Limite:
2022-04-26

Jornal Oficial e Órgão de Comunicação Social:
Aviso nº 7192/2022, Diário da República, 2ª Série, nº 70, de 08.04.2022. Público
Descrição do Procedimento:
AVISO
Concurso externo de ingresso tendo em vista o preenchimento de um posto de trabalho na carreira de especialista de informática, categoria de especialista de informática de grau 1, nível 2, do mapa de pessoal do IST, para a área de Tecnologias de informação e comunicação – Sistemas (10/TA/2022)
Nos termos do disposto nos artigos 9.º e 28.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho, aplicável de acordo com o disposto na alínea b) do número 1 do artigo 41.º da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, faz-se público que, após parecer prévio positivo do Reitor da Universidade de Lisboa, de 3 de agosto de 2021, e por despacho do Presidente do Instituto Superior Técnico, de 17 de março de 2022, se encontra aberto, pelo prazo de dez dias úteis a contar da publicação do presente aviso no Diário da República, concurso externo de ingresso para admissão a estágio, tendo em vista o preenchimento de 01 (um) posto de trabalho, na carreira de especialista de informática, categoria de especialista de informática de grau 1, nível 2, previsto no Mapa de Pessoal do Instituto Superior Técnico, na área de atividade de Tecnologias de informação e comunicação – Sistemas.
Legislação aplicável: Decreto-Lei n.º 204/98, de 11 de julho, Decreto-Lei n.º 97/2001, de 26 de março, Portaria n.º 358/2002, de 3 de abril, Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, diploma que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, na sua redação atual (doravante designada por LTFP), Lei n.º 75-B/2020, de 31 de dezembro, diploma que aprovou o Orçamento de Estado para 2021 (doravante designada por LOE 2021), e Portaria n.º 1553-C/2008, de 31 de dezembro (diploma que aprovou a tabela remuneratória única).
Para os efeitos previstos no artigo 34.º do Regime da valorização profissional dos trabalhadores com vínculo de emprego público, aprovado em anexo pela Lei n.º 25/2017, de 30 de maio, a Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) emitiu, a 27 de setembro de 2021, a declaração de inexistência de trabalhadores em situação de valorização profissional, com o perfil adequado ao exercício das funções identificadas como necessárias para o posto de trabalho em causa.
1 – Prazo de validade: o concurso visa exclusivamente a ocupação do posto de trabalho acima mencionado, caducando com o respetivo preenchimento.
2 – Local de trabalho: Instituto Superior Técnico, Campus da Alameda (Avenida Rovisco Pais, 1049-001 Lisboa), Campus do Taguspark (Av. Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva, 2744-016 Porto Salvo) ou Campus Tecnológico e Nuclear (Estrada Nacional 10, 2695-066 Bobadela).
3 – Área e conteúdo funcional: ao posto de trabalho a preencher correspondem as funções descritas no artigo 2.º da Portaria n.º 358/2002, de 3 de abril. O trabalhador recrutado desempenhará designadamente as seguintes funções:
a) Administração e configuração avançada de sistemas operativos, nomeadamente nas vertentes de: autenticação (LDAP e Kerberos), gestão de configurações (Chef, Salt, Puppet e Ansible), criação de pacotes (rpm, deb e ebuild), backups, configuração de bcache e lvm, sistemas de armazenamento distribuído (CEPH, GlusterFS, OpenAFS e NFS;
b) Administração de soluções avançadas de virtualização e de plataformas privadas de nuvem, em particular OpenStack;
c) Conhecimentos avançados no âmbito de plataformas LMS (Learning Management System), em particular Open edX e Moodle;
d) Suporte técnico de 2ª linha a utilizadores, através da utilização de ferramentas de e-mail ticketing, chat, videoconferência e de assistência remota.
4 – Remuneração: O posicionamento remuneratório do trabalhador recrutado obedecerá aos limites impostos pelo artigo 46.º da LOE 2021. A remuneração mensal é fixada de acordo com o Mapa I anexo ao Decreto-Lei n.º 97/2001, de 26 de março, e a Portaria n.º 1553-C/2008, de 31 de dezembro, por força da integração prevista no artigo 5.º da Lei n.º 75/2014, de 12 de setembro. A remuneração mensal corresponde ao nível remuneratório entre o 23.º e o 24.º, num montante pecuniário de 1.667,55 € (mil seiscentos e sessenta e sete euros e cinquenta e cinco cêntimos), após aprovação em estágio, com a duração de seis meses, com classificação não inferior a Bom (14 valores), nos termos da alínea b) do n.º 2 do artigo 8.º e do artigo 10.º do Decreto-Lei n.º 97/2001, de 26 de março. Durante o estágio, a remuneração mensal corresponde ao nível remuneratório entre o 18.º e o 19.º, num montante pecuniário de 1.389,64 € (mil trezentos e oitenta e nove euros e sessenta e quatro cêntimos).
5 – Nos termos do n.º 4 do artigo 30.º da LTFP, após parecer favorável do Reitor da Universidade de Lisboa, de 3 de agosto de 2021, o presente recrutamento efetua-se de entre trabalhadores com vínculo de emprego público por tempo indeterminado previamente estabelecido e, ainda, de entre trabalhadores com vínculo de emprego público a termo resolutivo, certo ou incerto, ou sem vínculo de emprego público previamente constituído.
6 – Requisitos de admissão
6.1 – Requisitos gerais
São requisitos de admissão necessários à constituição do vínculo de emprego público os constantes do n.º 1 do artigo 17.º da LTFP e do n.º 2 do artigo 29.º do Decreto-Lei n.º 204/98, de 11 de julho, sob pena de exclusão do procedimento:
i) Ter nacionalidade portuguesa, salvo nos casos excetuados pela Constituição, lei especial ou convenção internacional;
ii) Ter 18 anos de idade completos;
iii) Não estar inibido do exercício de funções públicas ou não estar interdito para o exercício daquelas que se propõe desempenhar;
iv) Possuir robustez física e o perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções;
v) Ter cumprido as leis da vacinação obrigatória.
6.2 – Requisitos habilitacionais: Licenciatura no domínio da Informática (Engenharia de Telecomunicações e Informática, Engenharia Informática ou equivalente).
6.3 – Requisitos preferenciais: Fortes conhecimentos de Sistemas Linux; excelentes conhecimentos de administração de sistemas em larga escala, nomeadamente através de Chef, Puppet, Ansible e Terraform; bons conhecimentos de virtualização; bons conhecimentos de sistemas de gestão de infraestruturas em nuvem, nomeadamente OpenStack; boas competências na área de DevOps com experiência comprovada em Jenkins e Gitlab CI/CD; excelente conhecimentos de plataformas de LMS (Learning Management System), em particular OpenedX e Moodle; boas competências de programação; conhecimento de redes.
7 – Os candidatos devem reunir os requisitos referidos nos números anteriores até à data limite de apresentação das candidaturas.
8 – O ingresso na categoria de especialista de informática de grau 1, nível 2, depende da aprovação em estágio, com a duração de seis meses, com classificação não inferior a Bom (14 valores), conforme previsto na alínea b) do n.º 2 do artigo 8.º e no artigo 10.º do Decreto-Lei n.º 97/2001, de 26 de março.
9 – Prazo e forma para apresentação das candidaturas
9.1 – Prazo: 10 dias úteis a contar da data da publicação do presente aviso no Diário da República, nos termos da alínea a) do número 1 do artigo 32.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho.
9.2 – Forma: As candidaturas deverão ser formalizadas exclusivamente por via eletrónica através da hiperligação “submeter candidatura” referente à presente oferta indicada na página internet da Direção de Recursos Humanos do Instituto Superior Técnico https://drh.tecnico.ulisboa.pt/tecnicos-e-administrativos/recrutamento/, de acordo com as instruções de candidatura constantes do mesmo sítio. É obrigatório o preenchimento e submissão eletrónica do formulário de candidatura aprovado pelo Despacho (extrato) n.º 11321/2009, publicado no D.R., 2.ª série, n.º 89, de 08 de maio de 2009, bem como o envio dos anexos nele referidos. O formulário está disponível na página eletrónica http://drh.tecnico.ulisboa.pt/files/sites/45/r6_v3_formulario_procedimento_concursal.dot
9.3 – Documentação adicional: O formulário, devidamente datado e assinado, deverá ser acompanhado, sob pena de exclusão nos termos previstos no n.º 7 do artigo 31.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho, de:
a) Fotocópia simples e legível do certificado de habilitações literárias;
b) Currículo profissional detalhado;
c) No caso de ter vínculo de emprego público, declaração emitida pelo Serviço a que o candidato pertence, devidamente atualizada, da qual conste, de forma inequívoca, a modalidade de vínculo de emprego público que detém, a categoria e posição remuneratória detida e a antiguidade na categoria, na carreira e na função pública;
d) No caso de ter vínculo de emprego público, declaração de conteúdo funcional emitida pelo Serviço a que o candidato se encontra afeto, devidamente atualizada e autenticada, da qual constem as atividades que se encontra a exercer inerentes ao posto de trabalho que ocupa.
9.4 – Aos candidatos que exerçam funções no IST não é exigida a apresentação de outros documentos comprovativos dos factos indicados no currículo, desde que expressamente refiram que os mesmos se encontram arquivados no seu processo individual. Aqueles documentos serão solicitados oficiosamente pelo júri ao serviço competente.
9.5 – Nos termos do artigo 14.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho, o júri pode, ainda, solicitar aos candidatos ou aos respetivos órgãos ou serviços de origem outros elementos considerados necessários à boa instrução do processo de concurso.
9.7 - As falsas declarações serão denunciadas ao Ministério Público e punidas nos termos da lei.
10 – Métodos de seleção: a seleção será feita mediante prova de conhecimentos, método previsto no artigo 20.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho. A prova visa avaliar os níveis de conhecimentos académicos e profissionais dos candidatos, exigíveis e adequados às funções correspondentes à categoria para a qual é aberto o concurso, sendo classificada na escala de 0 a 20 valores.
10.1 – Estrutura da Prova
A prova de conhecimentos será escrita, sem consulta, com duração de 90 minutos, e composta por duas partes, obedecendo à seguinte estrutura:
- 1.ª Parte: constituída por 15 perguntas com resposta de escolha múltipla, com 5 opções, sendo que:
- cada resposta certa é valorada com 0,80 valores;
- cada resposta errada desconta 0,20 valores;
- cada resposta não respondida não é valorada.
- 2.ª Parte: constituída por 5 perguntas de desenvolvimento. Além do conteúdo das respostas serão avaliados a capacidade de raciocínio e de comunicação, o uso adequado da língua Portuguesa ou Inglesa, e a estrutura do texto e eventuais diagramas. Cada resposta pode ser valorada até 1,60 valores.
As temáticas abrangidas pela prova de conhecimentos são as constantes do Anexo 1, que é parte integrante do presente aviso. A bibliografia necessária à sua preparação consta do Anexo 2.
11 – Notificações: Para cumprimento do determinado no n.º 1 do artigo do 34.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho, os candidatos excluídos serão notificados pela forma prevista na alínea a) do artigo 10.º da Portaria n.º 125-A/2019, de 30 de abril, alterada e republicada pela Portaria n.º 12-A/2021, de 11 de janeiro, para a realização da audiência dos interessados. Os candidatos admitidos serão convocados, pela mesma forma, através de notificação do dia, hora e local, para a realização da prova de conhecimentos.
12 – Publicitação: a relação de candidatos admitidos e excluídos, os resultados obtidos em cada fase da prova de conhecimentos e a lista de classificação final serão afixados nas vitrinas e disponibilizados na página eletrónica da DRH do IST.
13 – Nos termos do Despacho Conjunto n.º 373/2000, de 1 de março, em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da Constituição, a Administração Pública, enquanto entidade empregadora, promove ativamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação.
14 – Quotas de emprego: de acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 29/2001, de 3 de fevereiro, o candidato portador de deficiência tem preferência em igualdade de classificação, a qual prevalece sobre qualquer outra preferência legal. Os candidatos nesta situação devem declarar no formulário de candidatura em local próprio, para além dos meios de comunicação/expressão a utilizar no processo de seleção, o respetivo grau de incapacidade e o tipo de deficiência, nos termos do diploma supramencionado.
15 – O presente aviso será publicitado na Bolsa de Emprego Público (www.bep.gov.pt), no 1.º dia útil seguinte à presente publicação, na página eletrónica da DRH e, por extrato, no prazo máximo de três dias úteis contado da mesma data, num jornal de expansão nacional.
16 – Nos termos da alínea g) do n.º 1 do artigo 27.º do Decreto-lei n.º 204/98, de 11 de julho da referida portaria, as atas do júri, onde constam os parâmetros de avaliação e respetiva ponderação da cada um dos métodos de seleção a utilizar, a grelha classificativa e o sistema de valoração final, encontram-se disponíveis para consulta em: http://drh.tecnico.ulisboa.pt/tecnicos-e-administrativos/recrutamento/.
17 – Composição do Júri:
Presidente:
- Fernando Henrique Côrte-Real Mira da Silva, Vice-Presidente para as Tecnologias de Informação e Comunicação
Vogais efetivos:
- Jorge Daniel Sequeira Matias, Diretor da Direção de Infraestruturas Computacionais, o qual substituirá o Presidente nas suas faltas e impedimentos;
- Luís Eugénio Marques Moreira Pires da Cruz, Diretor da Direção de Aplicações e Sistemas de Informação.
Vogais suplentes:
- Simão Pedro Silva, Coordenador do Núcleo de Sistemas da Direção de Infraestruturas Computacionais;
- Bruno Filipe Paredes Macedo, Coordenador do Núcleo de Informática do Taguspark;
Lisboa, Instituto Superior Técnico, 25 de março de 2022.
A Vice-Presidente para a Gestão Administrativa,
Helena Maria dos Santos Geirinhas Ramos
ANEXO 1
Temas a abordar na prova de conhecimentos
a) Administração de sistemas operativos Debian/Linux
b) Gestão centralizada de configurações de sistemas operativos Linux
c) Mecanismos de balanceamento de carga em servidores Linux
d) Gestão e operação do sistema CEPH, de armazenamento de objectos
e) Gestão e operação de sistema OpenAFS, de sistemas de ficheiros
f) Gestão avançada de rede IPv4 e IPv6 em sistemas Linux
g) Configuração e manutenção de sistemas de virtualização;
h) Configuração e manutenção de plataformas de nuvem, em particular OpenStack;
i) Otimização e automação e operações de infraestruturas em larga escala;
j) Configuração e manutenção de plataformas de LMS (Learning Management System), em particular OpenedX e Moodle;
ANEXO 2
Bibliografia para a prova de conhecimentos
• https://www.debian.org/doc/manuals/debian-handbook/
• https://www.debian.org/doc/manuals/debian-reference/
• http://www.syslinux.org/wiki/index.php?title=PXELINUX
• http://www.linuxvirtualserver.org/Documents.html
• http://kb.linuxvirtualserver.org/wiki/IPv6_load_balancing
• https://web.mit.edu/kerberos/
• https://technet.microsoft.com/en-us/library/hh831472(v=ws.11).aspx
• https://www.isc.org/wp-content/uploads/2014/08/DHCP-4.3.1-Distribution-Documentation-Aug-4-14.pdf
• https://kb.isc.org/article/AA-00502/31/A-Basic-Guide-to-Configuring-DHCP-Failover.html
• https://www.isc.org/downloads/bind/doc/bind-9-10/
• http://docs.openafs.org/index.html
• http://docs.ceph.com/docs/master/
• http://www.tldp.org/HOWTO/Linux+IPv6-HOWTO/
• http://www.haproxy.org/
• https://www.terraform.io/docs
• https://docs.chef.io/
• https://nginx.org/en/docs/
• Kief Morris, “Infrastructure as Code", O'Reilly Media, Inc.
• James F. Kurose, Keith W. Ross. “Computer Networking – A Top-Down Approach – sixth edition” – Pearson
• https://docs.edx.org
• https://docs.moodle.org/

Autorização dos membros do Governo Artigo 30.º da LTFP:
Por despacho do Presidente do Instituto Superior Técnico, de 17 de março de 2022